Terça-feira, 30 de Agosto de 2011

 

O Grupo Folclórico e Cultural das Lavradeiras do Vale do Sousa foi fundado no Natal de 1982 e representa fielmente a cultura etnofolclórica da região do Vale do Sousa, principalmente da freguesia de Meinedo, concelho de Lousada. Distrito do Porto, onde tem a sua Sede Social no lugar de Romariz, concluída com a ajuda dos associados, dos fundos comunitários e da Câmara Municipal de Lousada

Membro efectivo da Federação do Folclore Português desde 1990, tem levado bem longe as suas tradições, modas e cantares, usos e costumes percorrendo o país de lés a lés e no estrangeiro em Itália, Suécia e Espanha e França.
Possui há três anos um agrupamento infantil que será o garante da continuidade do Folclore nas terras de Meinedo. Os seus trajes são do mais fino e puro recorte e recolhidos nos baús das casas da terra e representam principalmente os trabalhos no campo, nomeadamente na cultura do linho que neste momento está a ser novamente implementada e desenvolvida pelo Rancho através de um Programa Cultural Comunitário.
Os instrumentos de tradição popular são a viola braguesa, concertina, cavaquinhos, violão, bombo e ferrinhos.
Na sua Sede Social, organiza um Festival Anual de Folclore, a Festa das Vindimas, a Festa das Colheitas e do Linho, bem como outras actividades culturais e folclóricas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Embaixador cultural de Lousada nas diferentes saídas que tem feito para as mais diversas regiões do país e do estrangeiro, leva sempre consigo a boa disposição destas gentes mas principalmente as tradições, usos e costumes dos seus avós e transmite aos jovens uma mensagem cultural e etnográfica relacionada com os trabalhos do campo e com os monumentos históricos de Meinedo, principalmente a sua Igreja Matriz, Românica, do Séc. XII, monumento nacional, que já foi sede de Bispado e que deu origem à actual diocese do Porto.
Meinedo é terra simples atravessada pela linha do caminho-de-ferro do Douro e noutro ponto é atravessada pelo Rio Sousa que dá o nome a este Vale de características muito próprias e de uma beleza natural ímpar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

Aninhas Perdigão: Alma Mater do «Grupo Folclórico e Cultural das Lavradeiras do Vale do Sousa»

 

O Grupo Folclórico é composto por 45 elementos e pretende ser o garante de um Folclore genuíno e fiel às tradições Magnetenses e apresenta dezenas de modas tradicionais entre elas a famosa Chula, o belo Verdegar, os Viras e os Malhões próprias desta região e ainda as famosas “modas” próprias dos trabalhos do linho e das vindimas, bem como da cultura do milho e da criação de gado que eram cantadas e dançadas no adro da Igreja, debaixo do carvalho ou ainda a caminho das Festas, Romarias e Feiras do Norte de Portugal.

In Blogue «Lavradeiras do Vale de Sousa»



publicado por José Carlos Silva às 20:31 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31



contador visitas en mi web
posts recentes

A festa em honra de Sant’...

Lousada Antiga

As capelas

Padre Joaquim António de ...

Feliz de Mendonça Baldaia...

Dote de casamento do Dr. ...

Casa D' Além-Romariz (Mei...

Casa D’ Além ou de Romari...

A coisa que mais me dói, ...

Doutor Joaquim Augusto da...

arquivos

Agosto 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

tags

1910

a igreja de são vicente de boim

a igreja _alvarenga

a paróquia de boim: breve enquadramento

adcl_lodares_lousada

adeus

alferes

almotacé

alvarenga

alvarenga_lousada

anthero pacheco da silva moreira

antónio

anúncio

aparecida

artesanato

artigos

aveleda

bibliografia

boa noite

boim

boim_lousada

caíde

caíde_lousada

calvário

caminho _de_ ferro_ de_ penafiel _á_ lix

caminho_de_ferro

capela

capela da fonte - boim

capelas

capelas_ públicas_lousada

capelas_de_lousada

capitão

capitão_mor

cargos e profissões dos proprietários de

carta

casa

casa da bouça (nogueira)

casa da lama

casa da quintã

casa de monte sines

casa de sequeiros

casa de sequeiros - lodares

casa _ vilar_lodares_lousada

casamento - joaquim da silva netto com d

casa_da_lama_lodares_lousada

casa_de_real_ficha

casa_do_vilar

casa_vila _verde

collegio_de_bairros

concelho

couto

covas

cristelos

crónicas

cruzeios_lousada

cruzeiros

cruzeiros_lousada

da

de

despedidas

desporto

do

donativo

eleição

eleição_ abdicação

em 1907.

enlace

escola

festa

figueiras

i congresso internacional da rota do rom

igreja paroquial de cristelos / igreja d

igreja paroquial de figueiras / igreja d

igreja: stº estevão de barrosas

iii jornadas de história local

lodares

lodares_lousada

lousada

meinedo

memória

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nossa

padre

paisagem_edificada_lousada

política

ponte _de_ vilela

ponte_espindo

porto

quaresma

reverendo

romaria

rota_românico

senhora

títulos

universidade de coimbra

todas as tags

links
subscrever feeds