Sábado, 10 de Setembro de 2011

 

 

2 – Proprietário actual/família.

      

      Actual – Dr. João Diogo Cabral de Noronha Menezes.

      Antigo – Eduardo Cabral de Noronha Menezes

      Apelido – Cabral de Noronha Menezes

 

3 – Localização.

 

      Lugar – Bouça

      Freguesia – Nogueira

      Concelho – Lousada

 

II – Classificação Formal

 

Casa corrida com capela no extremo                                                                                    

da fachada oeste, e torre a Norte.  

 

1 – Relação entre ambas as construções.

 

 2 – Descrição (arquitectónica) dos edifícios.

 

 

A fachada principal, virada a Sul, foi dividida, verticalmente, por pilastras, em três zonas, que criaram dois panos de parede simétricos que flanqueiam um pano central, o frontispício, que apresenta no rés-do-chão uma portada com lintel curvilíneo e fecho ao centro – a porta é de madeira e almofadada -, e a flanqueá-la duas janelas de peitoril gradeadas e molduradas, que não se ajustam em termos de rigor arquitectónico e de espaço na fachada, com os restantes elementos que a estruturam, basta olhar para os cachorros que sustentam as sacadas do andar nobre e reparar que as janelas do rés-do-chão não têm um alinhamento correcto.19 A encimá-la três janelas de sacada molduradas que sobrepujam cachorros “largo(s) e baixo(s), terminando em espira(is) virada(s) para baixo e voltada(s) para fora;"20 e a rematar o frontispício, o frontão triangular com a pedra de armas dos: “Castelo-Branco, Cabral, Araújo e Menezes. 21

 

 

________________________________

 

19 - Não encontrei nos arquivos, o contrato de obra desta casa, nem das outras casas, e segundo o Senhor desta casa os diferentes riscadores dos diversos acrescentos da mesma foram os seus antepassados e os seus construtores foram os pedreiros da região. Assim, no início do século XIX, primeiro quartel, o seu trisavô mandou construir uma nova casa, e em meados do século XIX, o seu bisavô faz-lhe um novo acrescento; e entretanto, no primeiro quartel do século XX, o seu avô manda executar o acrescento do alpendre, da torre e da escadaria.

20 - GALHANO, Fernando e OLIVEIRA, Ernesto Veiga de Oliveira – Casas do Porto. - o. C.;,p. 45

21 - NÓBREGA – Artur Vaz – Osório – A Heráldica de Família No Concelho De Lousada. Aditamento a “Pedras de Armas do Concelho de Lousada”. 1999.

No rés-do-chão, em cada pano da parede, a ladear o frontispício, quatro janelas (duas no pano direito/duas no pano esquerdo), de peitoril, gradeadas, e no andar nobre seis janelas de sacada molduradas (três no pano direito/três no pano esquerdo) a sobrepujarem cachorros, flanqueiam, igualmente, o frontispício. No rés-do-chão, duas janelas de peitoril, gradeadas e molduradas.

A fachada Oeste foi adossada à capela, 22 e no rés-do-chão existem duas janelas de peitoril gradeadas (Nota-se pela moldura no pano da parede que já lá foi rasgada outra e posteriormente tapada.), e no primeiro piso há três janelas de peitoril molduradas; sendo que na fachada principal da capela há um portal moldurado com lintel curvilíneo ladeado por dois quadrifólios emoldurados. Ao centro vislumbra-se um hexafólio, encimado por um frontão triangular, coroado por uma cruz octogonal, e as pilastras são sobrepujadas por duas urnas fechadas, tendo na fachada Sul, um pequeno campanário de lintel curvilíneo. A fachada norte, da capela, apresenta no rés-do-chão uma porta moldurada, e uma janela de peitoril, com a pilastra do extremo oeste sobrepujada por um pináculo. O rés-do-chão, a Norte, da casa, apresenta uma porta moldurada, dois óculos e duas janelas de peitoril gradeadas, e no primeiro piso existem duas janelas de sacada ovaladas, que apresentam as janelas resguardadas por portadas em madeira, e a sacada coroa uma coluna que assenta num pedestal quadrangular. E numa das janelas está a imagem de Santo António virado para dentro de casa. O telhado sobrepuja a cornija, e numa mansarda há duas janelas de lucarna.

A fachada Este tem, no rés-do-chão, duas portas emolduradas – na zona do jardim –, e umas escadas de dois lanços, com volutas na parte terminal, que dão aceso à varanda alpendrada da casa, e no primeiro piso, existe o alpendre com quatro colunas e três portas molduradas, com um lambril de azulejos monocromáticos em azul-cobalto, com representação figurativa, executados em painéis de grandes dimensões; e à esquerda desta varanda alpendrada, o rés-do-chão da fachada Este, apresenta quatro janelas de peitoril gradeadas, tendo no primeiro piso quatro janelas de peitoril e duas janelas de sacada, que sobrepujam cachorrada, e as pilastras coroam pináculos pontiagudos.

________________________________

 

22 - “(…) e logo por elle foi dito de ser de propria e livre bontade que elle e sua mulher Jacinta Francisca da Costa, tinham feito a sua capela de Santo António sita no dito lugar da freguesia, quinta da Bousa, por hirensa que recebeu sua […] e tinha elle […] sua mulher […] de instituir es vincollo como seue da bontade della de juntar em seu testamento com que faz este seo pedido no anno de mil setecentos e dezanove, aos nove dias de Mayo” A.D.P. – Po -1, 1ª série, Lv 7, 1728, fl. 82.

A fachada Oeste da primitiva Casa da Bouça mostra-nos um simples alpendre com duas colunas que suportam um pequeno telhado e encimam pedestais quadrangulares, acedendo-se por uma escada de um só lanço, sendo a portada simples, de madeira e almofadada; e na fachada sul, no rés-do-chão, duas frestas com dois ferros em cruz, e no primeiro piso quatro janelas de peitoril, com o telhado em forma de ninho de andorinha; tendo cachorros ao longo da fachada, e sendo a pilastra, a oeste, sobrepujada por um pináculo pontiagudo, e o portal é encimado por três merlões. O rés-do-chão da fachada norte, apresenta três pequenas janelas gradeadas, uma porta grande de batente e umas escadas de um só lanço que dão acesso para a torre, que não têm corrimão, mas ao cimo exibe um alpendre simples com uma coluna e uma porta almofadada em madeira. E no primeiro piso encontram-se quatro janelas com portadas em madeira e uma janela de peitoril gradeada

A torre23 é do início do século vinte e foi construída para guarnecer a antiga chaminé. No rés-do-chão, na fachada Norte vê-se uma porta em madeira, com vidros, sendo estes gradeados e duas janelas de peitoril gradeadas, tendo no segundo piso duas janelas de pinázio e duas gárgulas, uma em cada canto. E na fachada Este existe uma porta e uma janela de pinázio.

 

 

3 – Estado de conservação.

 

Está em bom estado de conservação.

 

4 – Obras/Restauro

       (Datas e que obras foram feitas).

 

O telhado foi restaurado em 2002 e 2004, tendo sido pintada entre 2001 e 2004.24

 

 

________________________________

 

23 - A torre, o alpendre e a escadaria foram construídos no primeiro quartel do século XX, pelo avô do actual proprietário da Casa da Bouça. Informação do Dr. João Cabral.

24 – Informação do actual proprietário da Casa da Bouça.

 

III – Elementos iconográficos na construção.

 

 

1 – Pedra de armas

      (Descrição)

  

É um brasão em granito, da segunda metade do século dezanove. De granito (de metal, o timbre).

 

 

LIÇÃO HERÁLDICA:

 

Escudo francês moderno, – assente numa cartela decorativa. Elmo gradeado, voltado a três quartos para a direita, com timbre. – De trás do motivo decorativo inferior ao escudo surgem as pontas, com fivela e biqueira de uma suposta correia de suspensão desapertada.

 

Escudo:

 

           Composição: esquartelada.

 

Leitura:

 

           I Castelo – Branco (1)

           II Cabral (2)

           III Araújo (3)

           IV Meneses (moderno) (4)

 

Diferença: um trifólio (5)

 

Timbre de Castelo – Branco (6)

 

(1)  Um leão.

(2)  Duas cabras passantes, uma sobre a outra.

(3)  Aspa carregada de cinco besantes.

(4)  São as armas: De ouro, com a sombra de anel e nele encastoado um rubi que está voltado para o cantão sinistro da ponta.

 

Na pedra de armas o anel tem o rubi voltado para o chefe. A sombra de um anel: é o mesmo que um anel encoberto.

 

(5)  Sem razão de existir.

(6)  Um leão.

A pedra de armas foi mandada esculpir e colocar na frontaria da Casa da Bouça pelo Dr. Henrique Cabral de Noronha e Meneses. A Carta de Brasão de Armas foi passada a 6-6-1774.25

 

 

2 – Cronologia

      (Datas inseridas na construção).

 

Não tem datas inscritas nas fachadas. Há um azulejo com o nome da casa, à direita do portal, que lhe dá acesso.

 

 

________________________________

 

25 - NÓBREGA – Artur Vaz – Osório – A Heráldica de Família No Concelho De Lousada. Aditamento a “Pedras de Armas do Concelho de Lousada.” Lousada: Edição Câmara Municipal de Lousada, 1999, p. 9.

IV – Outros dados históricos.

 

É difícil afirmar com precisão a época exacta dos diferentes corpos que pertencem à Casa da Bouça, pois, a sua estrutura foi submetida a muitas reformas e acrescentos, mas há uma parte mais antiga edificada em granito à vista, e uma outra parte, de construção mais recente e mais sumptuosa. No início do século XIX, primeiro quartel, o trisavô do actual proprietário, construiu uma nova residência, e em meados deste mesmo século, o bisavô acrescenta-lhe a fachada Oeste. E nos anos vinte, do século XX, o seu avô adicionou-lhe o alpendre, a torre e a escadaria.26

A capela foi construída em 1719:27– “querendo elle, o dito Agostinho de Acevedo dar compprimento ao testamento de sua mulher de fundaçaõ e princippio desta hinstituisaõ de vincullo e morgado, em cappella na ditta sua cappella todos os bens livres que tem de herdades e vemfeitorias e foros que ce reservavam para […],) lhe mandar dizer as missas adiante declaradas, e logo por elle foi dito que elle facia prinsippio da dita livres hinstituisam com bens siguintes a saver, primeiramente a terra da dita cappella e fez conjunta herdade dizima a Deos e mais coatro medidas e meyas […], e a que paga Lourenso da Costa da aldeya de Fondo de Villa desta mesma freguesia, e mais a herdade da Costa das Lameiras, sita na freguezia de Sam Vicente de Goim, em o lugar das arquas adonde estam ja consignadas nomeadas, pera a fabrica da dita cappella e mais tinha medidas da quinta que tinham comprado a com a vida sua mulher a jorge pereira  da Barria a herdadores, dizimas  a Deos e mais coatro medidas de trigo, que comprouas Geronimo Mendes de da Silva e a sua filha Maria Lena da Silva, solteira; mais huma de desta herdade dizima a Deos que remeteu a huns orfaõs que foraõ do lugar da Leira freguezia desta Christina a coal ouve ca esta sita no lugar de Recemonde desta freguezia, mais duas galinhas que paga Lourenso Borges desta freguezia por aforamento que lhe fez de huma parte que esta junto a huma portta. E mais a ber dos bens asima declarados assim custava a dita cappella sete centos mil réis pera andarem a juros encoanto aparesiam bens firmes […], os coais setecentos mil Réis shairam das terssas a sua delle testador e da dita sua mulher […]"28

 

________________________________

 

26 – Informação do Dr. João Cabral.

27 - A.D.P. – Po -1, 1ª série, Lv 7, Secção Notarial, 1728, fl. 82.

28 - A.D.P. – Po -1, 1ª série, Lv 7, Secção Notarial, 1728, fl. 82 a 84.

 

V – Situação da Casa.

 

A casa está envolta por arvoredo e belos jardins, fontes ornamentais e estatuetas para todos os gostos e com um certo valor artístico (algumas são de autoria do escultor Teixeira Lopes),29 e entra-se na Casa da Bouça por um portal alpendrado, com um portão para a passagem de veículos e dois portais mais pequenos por onde passam pessoas, e os três portais são de madeira e o alpendre tem uma estrutura de barrotes, também em madeira, coberto com telha curva (as telhas inferiores são côncavas, largas e estão colocadas próximas umas das outras: as junções são cobertas por telhas convexas muito mais estreitas (juntando telhas côncavas e convexas num só bloco temos a telha curva), tendo o alpendre um desnível entre o portão do meio e os secundários, sendo o do meio mais alto. Possuiu colunas de granito que sustentam a estrutura central do alpendre, e as colunas laterais são em cantaria – técnica do cadeirado almofadado –coroadas por urnas fechadas. E de ambos os lados do portal, um muro de cimento, com moldura em granito, o qual termina em mais duas colunas de cantaria encimadas por urnas abertas.30

Entra-se na casa da Bouça por este portal e percorre-se uma alameda de terra batida ladeada de arvoredo de várias espécies, e algumas dezenas de metros percorridos deparamos com um chafariz31

 

Fonte: Oliveira, Rosa Maria –o. c., p. 1

  

________________________________

 

29 - Oliveira, Rosa Maria – Portões e Fontes do Concelho de Lousada. Lousada: Edição Câmara Municipal de Lousada, 2003, p. 99

30 - Oliveira, Rosa Maria –o. c., p. 99.

31 – “De granito, em cantaria fina, situado num espaço aberto, mesmo na parte central da fachada principal da casa da Bouça. Tem um pé direito que termina num pináculo com ponta em esfera, e ao longo do tronco encontram-se bicas com feitio de rosetas, por onde sai água, a qual cai para uma taça e desta para um tanque de formas redondas.”Oliveira, Rosa Maria –o. c., p. 99.

VI – Fontes Primárias/Documentais

  

A.D.P. – Po -1, 1ª série, Lv 7, Secção Notarial, 1728.

 

 

VII – Bibliografia

 

- Agenda do Professor – Lousada: Edição Câmara Municipal de Lousada. 2002.

- À Descoberta do Vale do Vale do Vale de Sousa – Rotas do Património Edificado e Cultural… (2ª Edição). Paços de Ferreira: Editores Héstia. 2002.

      - BATISTA, João Maria – Chorographia Moderna do Reino de Portugal. Lisboa: Typograhia da Academia Real das Sciencias, 1875, Volume II, 1875.

- CARDOSO, Luís, P. – Dicionário Geográfico, ou Noticia Histórica de Todas as Cidades, Vilas, Lugares, e aldeias, Rios, Ribeiras, e Serras dos Reinos de Portugal, e Algarve, com todas as Coisas raras, que neles se encontram assim antigas, como modernas. Braga: Regia Oficina Sylviana, da Academia Real. Tomo II, MDCCLI

- Carta Militar de Portugal – Lisboa: Edição do Instituto Geográfico Do Exército. Escala 1: 25 000. Série M888. Penafiel. Folha 112. Lisboa: Edição 4 – IGE. 1998.

COSTA, António Carvalho da – Corografia Portugueza e Descripçam Topográfica do famoso Reyno de Portugal Com as Noticias das Fundações das cidades, Villas, e Lugares, que contem, Varões ilustres, Genealogias das Famílias nobres, fundações de Conventos, Catálogos dos Bispos, antiguidades, maravilhas da natureza, edifícios, & outras curiosas observaçoens. Segunda Edição. Braga: Typographia Domingos Gonçalves Gouveia. 1868.

- Dicionário Enciclopédico Das Freguesias – Lisboa: Edição da ANAFRE. 1996.

- PORTO – Do nome de Portugal. Porto: Edição Governo Civil do Porto. 1992

- Ecos – Porto: Edição da Direcção Geral de Apoio e Extensão Educativa – Coordenação Distrital do Porto, N-º 17.

- História das Freguesias e Concelhos de Portugal – Vol. 9. Lisboa: Edição do Jornal de Noticias e da Quidnovi, 2005.

- D’ ALMEIDA, José Avelino – Diccionario Abreviado de Chorografia, Topografia, Archeologia das Cidades, Villas e Aldêas de Portugal. Valença: Typografia de V. de Moraes, Volume I, 1866.

- Jornadas Europeias de Património. Lousada: Edição da Câmara Municipal de Lousada, Setembro de 2003.

- Lousada – A Vila e o Concelho. Lousada: Edição Câmara Municipal de Lousada. 1993.

- Lousada – Terra Prendada – Lousada: Edição Câmara de Lousada. 1996

- Lousada (Subsídios para a sua Monografia) – Lousada: Coordenação Concelhia de Lousada. Direcção Geral Da Extensão Educativa. 1989.

- Planta topográfica. Escala: 1/2000 Câmara Municipal de Lousada. 2005.

- Presidentes da Câmara Municipal de Lousada Desde 1838 até 1900. Lousada: Edição: Arquivo Municipal de Lousada. 2003.

- NÓBREGA, Vaz – Osório da – A Heráldica De Família No Concelho De Lousada. Aditamento a “Pedras de Armas do Concelho de Lousada” (1959). Lousada: Edição da Câmara Municipal de Lousada 1999.

- NÓBREGA, Vaz – Osório da – Pedras De Armas Do Concelho De Lousada (Heráldica De Família). Porto: Edição Junta De Província Do Douro Litoral. 1959.

- OLIVEIRA, Rosa Maria – Portões e Fontes do Concelho de Lousada. Lousada: Edição da Câmara Municipal de Lousada. 2003.

AZEVEDO, José Correia de – Portugal Monumental – Inventário Ilustrado. Lisboa: Edições Nova Gesta. Volume III. 1992.

- Revista de Lousada – Suplemento Ao Jornal Nº 324 TVS – TERRAS DO VALE DO SOUSA – 5 de Março de 1991.

- SILVA, José Carlos Ribeiro da – As Capelas Públicas de Lousada. Tese de Seminário em Património Artístico (Policopiada). Universidade Infante D. Henrique. 1997.

- VIEIRA, José Augusto – O Minho Pitoresco. (2ª Edição), Valença: Edição Rotary de Valença. Tomo II. 1987.

 

 

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por José Carlos Silva às 23:11 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31



contador visitas en mi web
posts recentes

A festa em honra de Sant’...

Lousada Antiga

As capelas

Padre Joaquim António de ...

Feliz de Mendonça Baldaia...

Dote de casamento do Dr. ...

Casa D' Além-Romariz (Mei...

Casa D’ Além ou de Romari...

A coisa que mais me dói, ...

Doutor Joaquim Augusto da...

arquivos

Agosto 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

tags

1910

a igreja de são vicente de boim

a igreja _alvarenga

a paróquia de boim: breve enquadramento

adcl_lodares_lousada

adeus

alferes

almotacé

alvarenga

alvarenga_lousada

anthero pacheco da silva moreira

antónio

anúncio

aparecida

artesanato

artigos

aveleda

bibliografia

boa noite

boim

boim_lousada

caíde

caíde_lousada

calvário

caminho _de_ ferro_ de_ penafiel _á_ lix

caminho_de_ferro

capela

capela da fonte - boim

capelas

capelas_ públicas_lousada

capelas_de_lousada

capitão

capitão_mor

cargos e profissões dos proprietários de

carta

casa

casa da bouça (nogueira)

casa da lama

casa da quintã

casa de monte sines

casa de sequeiros

casa de sequeiros - lodares

casa _ vilar_lodares_lousada

casamento - joaquim da silva netto com d

casa_da_lama_lodares_lousada

casa_de_real_ficha

casa_do_vilar

casa_vila _verde

collegio_de_bairros

concelho

couto

covas

cristelos

crónicas

cruzeios_lousada

cruzeiros

cruzeiros_lousada

da

de

despedidas

desporto

do

donativo

eleição

eleição_ abdicação

em 1907.

enlace

escola

festa

figueiras

i congresso internacional da rota do rom

igreja paroquial de cristelos / igreja d

igreja paroquial de figueiras / igreja d

igreja: stº estevão de barrosas

iii jornadas de história local

lodares

lodares_lousada

lousada

meinedo

memória

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nossa

padre

paisagem_edificada_lousada

política

ponte _de_ vilela

ponte_espindo

porto

quaresma

reverendo

romaria

rota_românico

senhora

títulos

universidade de coimbra

todas as tags

links
subscrever feeds