Segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

B - Aveleda

1758, Maio, 22

I. A. N. T. T. Diccionario Geográfico. 1758, Vol. 5. fl. 847 a 858.

 

Francisco Alvares de Azevedo Abbade da Parochial Igreja do Salvador da Avelleda, e de sua annexa de Sam Miguel de Louzada distrito da terceira parte de Sousa e Ferreira da comarca, e Arcebispado de Braga Primás. Faço certo que por ordem do muito Reverendo Senhor Doutor Provisor do mesmo Arcebispado me foy entregue hum papel impresso com seus interrogatorios para informar dos particullares da terra, serra e rio do distrito desta freguesia, e da exacta deligencia que fis achei o seguinte:

 

Da Terra

 

1º - Fica na Provincia de Entre Douro e Minho, hé da terceyra parte de Souza e Ferreyra na Comarca e Arcebispado de Braga Primaz, freguesia do Salvador da Avelleda a qual pertence a tres termos, ou concelhos, a saber ao de Louzada, ao de Unhão, e ao de Santa Cruz.

2º - He do estado da sereníssima caza de Bragança de que he senhora a sereníssima princesa e duquesa de Bragança filha primogenita de sua majestade fidelíssima, que Deos guarde, por muitos annos.

3º - Tem esta freguesia cento e vinte e coatro fogos e coatro centos e setenta e sinco pessoas, inclusos os abzentes, menores e parocho.  

4º - Esta situada esta freguezia em hum valle aprazivel, todo cercado de povoações ou freguezias como vem a saber confina com a freguezia de Sao Pedro de Rey de Cahide, e com a freguezia de Alentem que ambas ficao alem do Rio Souza para a parte do Nascente; confina de Norte com a freguezia de Sam Joaõ de Macieira, e com a freguezia de Santa Cristina de Nogueira, e de Poente com a freguezia de Sao Miguel de Sylvares e do sul Com a freguezia de Sam Lourenço das Pias, e Santa Maria de Meynedo, digo com a freguezia de Santa Maria de Meynedo e ambas estas freguezias sao do Bispado do Porto, que dista desta, menos de meio coarto de legoa. Desta freguezia se avista hum Mosteiro dos Monges Bentos chamado de Bustelo e fica para a parte do sul em distancia de tres coartos de legoa grande, e mais adiante para a mesma parte se descobre a villa da Arrifana de Souza, que dista desta freguezia huma legoa grande, e assim o dito Mosteyro, como a villa fica do Bispado do Porto.

5º - Não tenho que informar.

6º- Estâ esta igreja situada no meio da freguezia mais para a parte do Poente; tem seu passal e cazas de residencia em que habita o Parocho, tem celeiro para recolhimento da lenha e cazas para o cazeiro, dista a igreja do primeyro morador hum tiro de espingarda para a parte de Norte, e dista do primeiro morador para a parte do Poente, dous tiros. Tem esta freguezia os lugares seguintes: Payvas: Barroca: Pontezinhas: Villa nuste, Encosta, Vilella, Preguiam, Barrimao, Agrella, Lamas de bayxo, Lamas de sima, Palhaes, Covo, Cazal, Cazaes Novos, Lama, Barrellas, Carta, Plourinho, Gens, Avelleda Almenta, porem os mais destes lugares so tem de hum, e a dous moradores.

7º - É Orago desta freguesia O Senhor Salvador do Mundo, tem a igreja tres altares, a saber: o da capella mor, e dous colaterais pegados ao arco cada hum de sua parte. Tem o altar mor O Santíssimo Sacramento em Sacrario, e sua tribuna lavrada para a Exposição dele. Estâ colocada na mesma tribuna o Senhor Salvador Orago, e da parte direyta do mesmo altar estâ colocada a Imagem de Sam Bras, e da parte esquerda a Imagem de Santo Antonio, e na dita tribuna estao coatro serafins com castiçais nas maos para alumiar ao Santíssimo quando estâ exposto. Estâ colocada no altar colateral da parte direyta a Imagem do Santíssimo Nome de Jesus, a imagem de Sam  Sebastiao e a imagem  de Santo Amador, de cujo Santo há nesta Igreja huma Relíquia milagrosa que se venera com grande culto e devoção, a qual Relíquia esta em huma custodia de prata com seu resplendor que se fez a custa da freguezia. Nao tenho achado assento donde viera a dita Relíquia so sim me informarao a dera Abbade antigamente chamado Pedro Domingues Leytão e que lhe viera ou a tinha trazido de Roma e que sempre a tivera com muito culto e veneração Estâ collocada no outro Altar colateral da parte esquerda a Imagem de Nossa Senhora do Amparo. Tem esta igreja huma nave que hé o corpo da mesma Igreja. Tem a Confraria do Santíssimo Sacramento sojeita ao Senhor ordinario, tem juiz e officiais que a servem e administrao, e estes se ellegem todos os annos e fazem suas festas do Senhor em cada anno, a saber, os officiais velhos fazem a sua festa de despedida em o 3º Domingo de Julho, e os officiais novos fazem a sua festa de entrada em o 3º Domingo de Agosto. Há nesta igreja em os Domingos da Quaresma Sermão de manhã, e de tarde. Há também missa dos Santos Passos, com seus sermoes; há officio de Ramos, Endoenças, e festa da Ressurreyçao, e tudo se faz com bom sossego e devoção nas mais funções deste grande concurso de gente destas vizinhanças.

8º - O Parocho desta Igreja hé Abbade, e foy apresentado por Sua Majestade Fidelíssima que Deos grande, e apresentou o dito Senhor como administrador da senhora princesa e duquesa da sereníssima caza de Bragança. Tem esta Igreja sua annexa que hé avigayraria de São Miguel de Louzada. Rende este Benefício sette centos mil reis, cada anno vinte mil reis mais ou menos e com os incertos podera Algum anno render mais; o qual rendimento hé de todos os frutos desta Igreja e da annexa, de passal, foros que tem e do pé de altar; e de toda esta renda, parte do pé de altar e passal / se pagao para a Santa Igreja Patriarchal as coartas nonas partes que vem a ser a metade, menos huma parte, sem obrigaçao alguma Real ou pessoal, antes Livre de todos os gastos, despezas, encargos e pensoes perpetuas que tem esta Igreja. E da parte da Renda que fica para o Abbade se paga cada anno de pensao perpetua vinte e sinco mil reys à Capella dos Reais Passos de Villa Viçosa pagasse mais 2285 réis de pensao perpetua ao collegio do Seminario de Sam Pedro da Cidade de Braga, paga mais a vigaria da annexa de Sam Miguel de Louzada trinta e sinco mil reis, entre dinheyro, pao, vinho, trigo, cera para a administração dos sacramentos e outras meudezas; paga mais toda a fabrica, e a administraçao da capella mor e samchristia da dita annexa, e todos os paramentos necessarios para ella. Pagasse mais da parte da renda que fica ao abbade toda a fabrica e administração de duas capellas; paga ao cura desta Igreja trinta mil reis; paga mais a fabrica da caza da re-sidencia e das cazas  dos cazeyros e a do  celleyro e da renda ospedagem dos vizitados, e de ministros e oficiais que vem da diligência, e abatidas todas estas despezas, só poderá ficar ao Abbade duzentos mil reis para sua  congrua e sustentaçao, e algum anno sucedera ficar menos, se houver  obra de maior gasto.

9º - Não tenho que informar, nem do decimo, nem do undecimo, nem do duodécimo

13º - Tem esta freguesia coatro ermidas chamadas capellas a saber a capella de Nossa Senhora do Rozario onde há huma irmandade da mesma Senhora e tem juiz e oficiais que administrão e fabricão á custa da dita irmandade e esta capella he da freguesia e esta sojeyta aos religiozos de Sam Domingos de Mancellos, tem esta capella a imagem de Nossa Senhora do Rozario, a imagem de Nossa Senhora da Conceyção, a imagem de Santo Antonio e a imagem de Sam Roque e esta a dita capella situada no lugar Mourinho para a parte do Norte, distante da igreja dois tiros de espingarda. A segunda capella hé a de Sam Bartolomeu que esta situada no lugar de Vilella, alem do Rio Souza para a parte do Sul em distancia (da Igreja) de meio coarto de legoa, pouco menos; foy a dita capella feyta a custa dos frutos desta igreja e pertence a fabrica e administração della ao Abbade. Pelo concurso de gente que vem em romagem á dita capella de Sam Bartolomeu no dia vinte e coatro de Agosto em que se festeja; e algumas vezes sucede virem alguns devotos em romagem ao dito santo fora do dia de sua festa principalmente aquelas pessoas que padecem cezões, por ser advogado contra ellas. A terceyra capella está situada no mesmo lugar de Vilella e hé chamada de Nossa Senhora de Oliveyra e hé particular porque a mandou fazer à sua custa e com licença ordinaria Manoel Pinto de Magalhaes ó pé de sua caza e a esta se chama caza grande por ser o dito Manoel Pinto de Magalhaes possuidor da maior parte dos bens daquelle lugar de Vilella. A coarta capella hé a chamada de Santo Ouvido que está situada no lugar de Barrimao para a parte do Nascente, e dista desta Igreja pouco mais de a metade de meio coarto de legoa. Está collocada na dita capella a imagem de Sam Lourenço; foy feyta a dita capella a custa dos frutos desta igreja, e pertence a fabrica e a administração della ao Abbade.

14º- Acode gente em romagem á dita capella de Sam Bartolomeu no dia vinte e coatro de agosto em que se festeja e taobem hé frequentada por alguns devotos em alguns dias pello anno, como ja informey fora deste lugar por equivocação no interrogatorio supra decimo terceiro. Na capella de Santo Ouvido há dias de romagem continuos, em que se ajunta grande concurso de gente e vem a ser no dia oito, vespora, no dia oito de Agosto vespora de Santo Ouvido, no dia nove em que se festeja e no dia dez em que se festeja o martir Sam Lourenço.e na dita capella se dis missa todos os domingos e dias santos que manda dizer por sua conta e devoção Luiz da Costa Guimarães para elle ouvir e sua familia o qual hé senhor de huma grande Quinta que há no mesmo lugar de Barrimao.

15º - Produz frutos de todo o gènero a saber trigo, centeio, milho branco meudo, milho grosso, a que chamão milhão, painço, feyjoes, vinho verde e azeyte, frutas mas o que mais se recolhe em abundancia nesta freguezia hé o milho grosso, e vinho de enforcado. Tãobem ha creacão de gado meudo, como são ovelhas, porcos e aves.

16º - Esta freguezia dividesse para trez concelhos a saber para o concelho de Louzada que domina a maior parte della; para o concelho de Unhao e para o concelho de santa Crus, e nestes trez concelhos há em cada hum delles juiz ordinario,e camaras sogeitas  ao Governo das Justiças da Relação doPorto.

17º - Não tenho que informar, nem do decimo oitavo, nem do decimo nono.

20º - Não há nesta freguezia correyo e servesse do correyo da villa da Arrifana de Souza que dista desta freguezia huma legoa grande, chega aos domingos pello meio dia da cidade do Porto, e recolhesse á mesma cidade na sexta feyra pellas mesmas horas. 

21º - Dista esta freguezia da cidade capital do Arcebispado de Braga seis legoas, e dista da cidade de Lisboa capital do reyno setenta legoas.

22º - Goza esta freguezia os privilégios e exempçoes da serenissima Caza de Bragança.

23º - Não tenho que informar, nem do vigessimo coarto, nem do vigesimo quinto, nem do vigesimo sexto, por não padecer com o favor de Deos ruina alguma esta freguezia no terramoto que houve em dia de Todos os Santos de 1755.

27º - Não há mays couza alguma digna de memoria alem do que dictarão os interrogatorios, e tenho expresso supra.

 

 

Da Serra

           

Não tem esta freguezia serras so huns tenues montes por entre os lugares da mesma freguezia e ao rredor della, os quaes montes estão povoados de tojo, e em algumas partes tem carvalhos, castanheyros, e sobreyros, e estão divididos por sortes para cada hum dos moradores cortar a que lhe toca e são comuns para pasto dos gados meudos que há nesta freguezia. E não tenho mais que informar, nem que responder nesta parte a todos os interrogatorios, por onde se procura saber os particullares da serra, polla não haver no distrito desta freguezia.

 

 

Do Rio

 

1º - Passa pellas margens desta freguezia pela parte do Nascente o Rio chamado Souza, tem seu principio nas Lamas da freguezia de Moure que fica entre Cramos e Pombeyro, em distancia desta freguezia, huma grande legoa.

2º - Não nasce logo caudelozo, sim se vem augmentando com as fontes e regatos que descem para elle de huma e outra parte, atte chegar a esta freguezia, por onde já corre bastantemente avultado todo o anno, principalmente no tempo de inverno que sempre vay mais crescido.

3º - Não tenho que informar porque no distrito desta freguezia não entrao nelle outros Rios.

4º - Não hé navegavel e só em alguns poços altos pode andar nelle algum barco ou batel pequeno.

5º- Corre com curso manso e quieto, porem no tempo de inverno quando há cheyas grandes, corre arebatado.

6º - Corre de Norte para Sul.

7º - Cria trutas, vogas, escallos, e alguns barbos.

8º - Não tenho que informar, só que em todo o anno se pesca, excepto nos meses proibidos.

9º - Hé comum para toda a pessoa que quizer pescar enquanto nesta freguezia que nas outras por onde passa athé se meter no Rio Douro, como ficao distantes desta não pude alcançar notícia certa para aquy dar informaçoes verdadeyras como se requer o que farão os Parochos das mesmas freguezias.

10º - Este Rio passa por entre prados cultivados com seus arvoredos ao rredor, como são salgueyros, amieyros, castanheyros, e carvalhos, com suas vides que dão vinho verde.

11º - Não tenho que informar porque não consta tenhão as suas aguas virtude alguma particular.

12º - Toma este Rio o nome Souza de hum lugar chamado Souza que fica junto a este Rio, perto do sitio onde se mete no rio Douro e sempre este Rio Souza teve o mesmo nome desde a Ponte da veyga que he onde principia a ser Rio, athe se meter no Rio Douro.

 

13º - Morre no Rio Douro no sitio a que chamão Entre ambos os Rios, como dizem algumas pessoas com quem me informey e outras dizem se mete no sitio de Arnellas.  

14º - Não tem no circuito desta freguezia, por onde passa, cachoeira alguma, só tem duas, digo tres açudes que fazem reprezar as aguas para moverem os moinhos que há no mesmo Rio, e estes açudes lhe embaraçarao o ser navegavel se fosse capaz de navegação.

15º Tem huma ponte de cantaria feyta com perfeyção e segurança, e foy feyta  por ordem de Sua Majestade que Deos guarde, esta ponte tem tres ilhais  e tem  de largura dez ou doze palmos e  está situada entre Vilella, e esta freguezia, ao qual lugar de Vilella pertence a esta mesma freguezia eos moradores do dito lugar passao pela dita ponte para a Igreja ouvir missa e assistir aos Oficios Divinos. Serve de passagem aos passageyros que vem de Villa de Conde, e daquellas partes para a Amarante, e para villa Real. Tem mais no circuito desta freguezia dois pontitos, e por qualquer delles só pode passar huma pessoa ao mesmo tempo por serem estreytos hum de pedra a que chamão as poldras de Barrimao que serve de passagem desta freguezia para a freguezia de São Pedro de Cahide; o outro pontito hé de pao a que chamao a ponte da Darconha e serve de passagem desta freguezia para a freguezia de Alentem.

16º - Tem huma caza de moinhos no lugar de Prequiam e consta de seis rodas e huma destas he alveyra que moe trigo e estes moinhos São de Manoel Pinto de Magalhaes da caza grande de Vilella e para estes moinhos vay hua grande levada de agua reprezada em hum dos açudes que há no mesmo Rio. Tem mais duas cazas de moinhos cada hum tem duas rodas que estão no sitio de Barrimao, hum destes moinhos hé de Luiz da Costa Guimaraes e outro de António Rodrigues, ambos desta freguezia e para estes moinhos vay amesma Levada de agua reprezada em açude, digo em segundo açude que tem este Rio no circuito desta freguezia. O terceyro açude repreza a agua para outros moinhos que ficão perto daquelles, onde tãobem há huma azenha ou lagar de azeyte, e São de Luis Pinto da freguezia de Alentem.

17º- Não tenho que informar.

18º - Uzaó Livremente os moradores desta freguezia da agua deste Rio, onde  podem reprezar para limarem e regare seus campos, mas os que mays se aproveytão della saó Luís da Costa Guimaraes do Lugar de Barrimau, e Manoel Pinto de Magalhaes da caza grande do lugar de Vilella porque tem reprezado duas levadas do mesmo Rio para os seuscampos, e não paga pensão alguma.

19º- Tem este Rio seis legoas de distancia pouco mais ou menos desde o seu nascimento athe acabar no Rio Douro, e não passa por entre povoações algumas de nome, só por entre alguns moradores da freguezia da Cepeda, segundo a averiguação que pude fazer, assim como dos mais particullares do mesmo Rio, fora do distrito desta freguezia, que os Parochos por onde elle passa, poderão dar informação de sciencia certa.   

20º - Não outra cousa notavel de que faça menção, alem do referido, que por ser na verdade, e ser mandado, passey a prezente, que assino, aqual tãobem vay assinada pello Reverendo Manoel Antonio, vigario de Santa Chistina de Nugueyra, e pello Reverendo Antonio de Souza cura de São João de Macieyra, ambos Parochos mais vezinhos desta freguezia.

 Avelleda, 22 de Mayo de 1758, O Abbade Francisco Alvares de Azevedo, o vigario Manoel Antonio, o cura António de Souza.

 

In Tese de Mestrado: A casa nobre no concelho de lousada

 



publicado por José Carlos Silva às 18:49 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31



contador visitas en mi web
posts recentes

A festa em honra de Sant’...

Lousada Antiga

As capelas

Padre Joaquim António de ...

Feliz de Mendonça Baldaia...

Dote de casamento do Dr. ...

Casa D' Além-Romariz (Mei...

Casa D’ Além ou de Romari...

A coisa que mais me dói, ...

Doutor Joaquim Augusto da...

arquivos

Agosto 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

tags

1910

a igreja de são vicente de boim

a igreja _alvarenga

a paróquia de boim: breve enquadramento

adcl_lodares_lousada

adeus

alferes

almotacé

alvarenga

alvarenga_lousada

anthero pacheco da silva moreira

antónio

anúncio

aparecida

artesanato

artigos

aveleda

bibliografia

boa noite

boim

boim_lousada

caíde

caíde_lousada

calvário

caminho _de_ ferro_ de_ penafiel _á_ lix

caminho_de_ferro

capela

capela da fonte - boim

capelas

capelas_ públicas_lousada

capelas_de_lousada

capitão

capitão_mor

cargos e profissões dos proprietários de

carta

casa

casa da bouça (nogueira)

casa da lama

casa da quintã

casa de monte sines

casa de sequeiros

casa de sequeiros - lodares

casa _ vilar_lodares_lousada

casamento - joaquim da silva netto com d

casa_da_lama_lodares_lousada

casa_de_real_ficha

casa_do_vilar

casa_vila _verde

collegio_de_bairros

concelho

couto

covas

cristelos

crónicas

cruzeios_lousada

cruzeiros

cruzeiros_lousada

da

de

despedidas

desporto

do

donativo

eleição

eleição_ abdicação

em 1907.

enlace

escola

festa

figueiras

i congresso internacional da rota do rom

igreja paroquial de cristelos / igreja d

igreja paroquial de figueiras / igreja d

igreja: stº estevão de barrosas

iii jornadas de história local

lodares

lodares_lousada

lousada

meinedo

memória

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nossa

padre

paisagem_edificada_lousada

política

ponte _de_ vilela

ponte_espindo

porto

quaresma

reverendo

romaria

rota_românico

senhora

títulos

universidade de coimbra

todas as tags

links
subscrever feeds