Quarta-feira, 24.08.11

 

 

 

A Capela de São Bartolomeu “está situada no lugar de Vilella além do Rio Souza para a parte do sul”. É assim que o abade de Aveleda apresenta esta bonita capela nas Memórias Paroquiais de 1758. Refere ainda que “foy a dita capella feyta à custa dos frutos desta igreja e pertence a fábrica e administração della ao Abbade.” Há documentos que nos asseguram a existência desta capela logo no início do século XVIII. Numa nota de Visitação escrita em 20 de Junho de 1709 o visitador determina que se faça uma nova imagem do padroeiro e que se enterre a antiga. Por meados do século XVIII terá sido remodelada.

A Capela de São Bartolomeu encontra-se implantada num cruzamento de caminhos antigos e muito importantes. A Ponte de Vilela, muito próxima da capela, revela, pela sua dimensão e qualidade de construção, a importância destas vias. O nome do lugar indica um povoamento ancestral mas reduzido, provavelmente com períodos de abandono. Seria um local ermo e com vegetação densa, ideal para emboscadas aos caminhantes. Associado a este real medo dos assaltos estava, também, o mito da encruzilhada que desde sempre foi relacionado com feitiçarias e morada de espíritos diabólicos. Sensivelmente a nordeste eleva-se o monte do Alto do Pinouco com ocupação da Idade do Ferro.

Não é, pois, de estranhar que este espaço viesse a ser consagrado por uma capela. Esta veio criar um espaço público, com largo e carvalhos, denunciando um antigo centro festivo. Debaixo da sua protecção foram-se aglomerando casas e o lugar ganhou vida.

Trata-se de uma capela devota cuja arquitectura evidencia o gosto do Barroco de meados do século XVIII. É uma construção que demonstra um certo cuidado artístico, muito equilibrada e sólida. Na frontaria, o portal emoldurado é sobrepujado por uma almofada muito proeminente. Um óculo ovalado deixa entrar a luz. O entablamento suporta o imponente frontão clássico encimado por uma cruz. Os remates são feitos por pirâmides em cada extremo.

A capela é de uma só nave, sendo os seus alçados originalmente rebocados. No alçado esquerdo foi posteriormente acrescentado um nicho de alminhas, invocando aos viajantes uma oração pelas almas do Purgatório.

O interior da capela revela um belíssimo retábulo de meados de século XVIII, dentro do difundido “estilo joanino”. Trata-se de uma obra de talha de grande valor artístico e patrimonial. Nele encontram-se alguns vestígio de policromia, o que sugere que tenha sido pintado. A estatuária é de boa qualidade, contemporânea do retábulo, à excepção do padroeiro, São Bartolomeu, que é bem mais antiga. Trata-se de uma belíssima imagem em pedra policromada.

www.eb23-lousada.rcts.pt/lsd/monumentos.htm

 



publicado por José Carlos Silva às 20:58 | link do post | comentar

Terça-feira, 23.08.11

Capela de N. S. da Misericórdia (Figueiras)

Capela deriva do latim cappella. Ermida é seu sinónimo. É um templo cristão secundário. Normalmente são locais para atendimento religioso de grupos específicos de pessoas ou comunidades religiosas. São usuais as capelas de colégios, universidades, presídios, conventos, quartéis, castelos, fazendas etc.

A palavra "capela" provém da Cappella (ou manto) de São Martinho, a relíquia mais sagrada dos reis francos, sobre o qual se faziam os juramentos e que era levado à frente das tropas em batalhas. Os seus guardiões eram os cappellani e o santuário no qual se guardava era a cappella. Por isso, cappella veio a ser designação de um prédio religioso, inclusive o seu mobiliário e pessoal, isto é, tudo o que fosse necessário para o culto de um rei ou nobre.


tags:

publicado por José Carlos Silva às 16:24 | link do post | comentar

Terça-feira, 26.07.11

 

 

Arquitectura religiosa, barroca. Capela de planta longitudinal, de espaço único, com fachada principal truncada por campanário, rasgada por vãos em eixo, composto por porta de verga recta, ladeada por bancos de granito, e óculo quadrilobado. Fachadas rematas por friso e cornija, com cunhais apilastrados firmados por pináculos fuselados, a lateral esquerda rasgada por porta travessa de verga recta.

Descrição

Planta rectangular simples com cobertura homogénea em telhado de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por soco em cantaria, flanqueadas por cunhais apilastrados em aparelho isódomo, firmadas por pináculos fusiformes, e rematadas em cornija de cantaria. FACHADA PRINCIPAL virada a O., em empena truncada por sineira em arco de volta perfeita assente em impostas salientes e rematada em cornija contracurva e cruz latina. É rasgada por portal de verga recta e moldura de cantaria, com pequeno friso boleado, encimado por óculo quadrilobado. FACHADA LATERAL ESQUERDA rasgada por porta travessa de verga recta e moldura simples. FACHADA LATERAL DIREITA cega. FACHADA POSTERIOR em empena cega, rematada, no vértice, por cruz latina sobre plinto paralelepipédico. INTERIOR não observado.

Enquadramento

Peri-urbano, isolada, ergue-se no ponto mais alto do Lugar do Calvário, sobre plataforma elevada, em amplo adro murado e pavimentado com calçada portuguesa, pontuado por árvores de sombra, canteiros, floreiras e cruzes da Via-Sacra, com acesso por escadas frontais

Materiais

Estrutura em cantaria de granito, com paramentos rebocados e pintados de branco; embasamento, frisos, cornija, cunhais, pináculos, campanário, cruzes, molduras dos vãos e brancos junto à fachada principal, em cantaria de granito aparente; portas de madeira; cobertura exterior em telha cerâmica.

www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id...



publicado por José Carlos Silva às 20:03 | link do post | comentar

 

 

Esta é mais uma das capelas de Lousada que remonta, pelo menos, à primeira metade do século XVII. O Catálogo dos Bispos do Porto refere a sua existência anterior ao ano de 1623. O dintel do portal norte contém uma inscrição que recorda, precisamente, os seus antecedentes de Seiscentos.

Pelas Memórias Paroquiais de 1758, o abade José Teixeira de Magalhães informa-nos da existência desta capela e, curiosamente, da desaparecida capela de Santa Luzia, no lugar do Casal, referindo que “a ellas nam concorre rumagem alguma.”

Evidentemente que a traça actual da ermida nada nos revela do edifício primitivo. Este terá sido gradualmente remodelado e aumentado ou até mesmo, numa determinada época, demolido para dar origem à bela capela que hoje podemos apreciar.

É obra de uma certa vontade artística. Cumprindo, ainda, alguma gramática do estilo rococó, desponta já o gosto neo-clássico. Podemos, pois, pela análise arquitectónica, dizer que se trata de uma construção de meados da segunda metade do século XVIII. Ajudando-nos a datar está, também, a imagem da sua padroeira, uma escultura boa da segunda metade de Setecentos.

A frontaria apresenta um portal emoldurado e uma borla no lintel. A sobrepujar o portal duas volutas interrompidas ao centro por uma concha e uma borla. De cada lado do portal uma fresta muito típica das capelas devocionais. Acima do portal uma abertura em quadrifólio para entrada de luz natural. O frontão é formado por duas volutas, arrancando do seu centro a base artística que sustém uma cruz de pontas trilobadas. Os remates do entablamento são feitos por uma espécie de cúpulas orientais.

O alçado norte apresenta um portal simples cujo dintel se encontra gravado com dizeres, provavelmente, duma refundação da capela. Sobre o portal uma bela janela moldurada com volutas. Ainda no alçado norte, assente sobre o entablamento pode-se ver uma sineira em cantaria trabalhada em arco de volta perfeita.

www.cm-lousada.pt/VSD/Lousada/.../GaleriaMultimedia/

 



publicado por José Carlos Silva às 19:25 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.06.10

 

Identidade(Anterior/Actual)

Capela de S. Bartolomeu.

Data construção

Séc. XVIII

Localização 

Lugar de Vilela

Inserção  Ed. no Património

Aveleda - Lousada

Classificação Oficial 

Pública (até 5/10/1910 foi particular - Casa Grande de Vilela)

Proprietários

Igreja de Aveleda

Regime Jurídico

Público (só desde de 1910)

Estado de Conservação

Excelente

Bom    X     

Protecção e Valorização

Existente X

 

Análise Arquitectónica:

Tem um aspecto firme e sustentado do barroco, que o seu granito inspira e o seu óculo confirma.

A capela sofreu várias intervenções de preservação e restauro - telhado, as paredes já foram rebocadas, etc., mas a traça original foi mantida. É pois uma construção perfeitamente equilibrada, em cantaria de junta fitada (não é cheia ou tomada), mas sem ser pintada é usual, ressalta o cimento e o granito.

Fachada granítica, em que as pilastras - um pouco salientem do corpo do edifício - trabalhada se elevam até ao entablamento e sustentam praticamente todo o peso do frontão clássico, este com timpano liso, sem qualquer tipo de decoração.

A porta principal, rectangular, com lintel saliente, em forma de almofada e entre esta e o entablamento aí se encontra o óculo com ferro em quadrados e um vidro oval claro que amplifica a iluminação natural da capela, em dias de sol.

No cume do frontão uma cruz assente numa pequena base. O entablamento tem como remate uma pirâmide em cada um dos seus extremos.

No alçado esquerdo, mais ao menos rente ao chão e com pouca altura e diminuta espessura, encontramos umas alminhas muito bem conservadas e com um belo fresco, tendo por figura central o Anjo S. Gabriel.

Capela da 1ª metade do séc. XVIII.

SILVA, José Carlos – As Capelas Públicas de Lousada, U. Portucalense, 1997.


tags:

publicado por José Carlos Silva às 22:10 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.06.10

«Ás importantes officinas de fundição de Rebello da Silva & Cª e de relojoaria de Francisco José Rodrigues, acabam de ser encomendados um sino grande afinado por muzica, e um relogio, para a torrede egreja do Senhor dos Afflictos, de Louzada.» De referir que a edificação desta capela se iniciou em 1860.

O Comércio de Penafiel, 27 de Setembro de 1893, nº 12, p. 2



publicado por José Carlos Silva às 07:44 | link do post | comentar

Domingo, 13.06.10

 

Ficha de Inventário

Capelas Públicas de Lousada

- Edifício - Capelas - Arquitectura -

Capela de S. Cristovão 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Identidade(Anterior/Actual)

Capela de S. Cristovão

 

Data construção

Séc. XVIII

Localização 

St.ª Águeda - Sousela

 

Inserção  Ed. no Património

Lugar de St.ª Águeda - Sousela

 

Classificação Oficial 

Capela pública

 

Proprietários

Igreja de Sousela

 

Regime Jurídico

Público

           

Estado de Conservação

Excelente     

Bom    X 

Razoável

Mau

 

Protecção e Valorização

Existente

Recomendável   X

 

Análise Arquitectónica:

 

Na base da sua frontaria pode ver-se três gárgulas em forma de máscaras humana. A capela de S. Cristovão é em cantaria de junta tomada (irá ser).

As gárgulas são sobrepujadas por uma almofada.

A frontaria mostra-nos um arco de volta perfeita peraltado, vendo-se as impostas, tapado com simples tijolos de “mecam”, tendo nessa parede uma pequena abertura - em arco de volta perfeita - e duas pequeninas frestas rectangulares e verticais.

O remate do entablamento é feito por imagens, esculturas em granito, de que não é fácil distinguir o seu nome, dado o grau de deterioração que apresentam.

Sobrepujando o frontão, S. Cristovão, igualmente uma escultura em granito (a precisar de restauro).

No alçado esquerdo há uma porta que dá acesso ao templo e é precedida por uma pequena escadaria.

O alçado norte tem sobrepujando o frontão, uma escultura - assente no acrotério (todas as esculturas que representam imagens de santos ou dignatários da Igreja e até figuras equestres, assentam em acrotérios) - de um santo, doutor ou dignatário da Igreja. E os remates do entablamento são feitos por esculturas em granito que representam imagens de santas (de difícil identificação).

O alçado direito tem uma pequena porta que permite o acesso ao pequeno templo.

 

 SILVA, José Carlos Ribeiro da - As Capelas Públicas de Lousada, U. Portucalense, 1997


tags:

publicado por José Carlos Silva às 05:47 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31



contador visitas en mi web
posts recentes

Capela de São Bartolomeu,...

Capela

Capela do Senhor do Calvá...

Capela de Nossa Senhora d...

Capela de S. Bartolomeu

Capela do Senhor dos Afli...

Capela de S. Cristóvão (S...

arquivos

Agosto 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

tags

1910

a igreja de são vicente de boim

a igreja _alvarenga

a paróquia de boim: breve enquadramento

adcl_lodares_lousada

adeus

alferes

almotacé

alvarenga

alvarenga_lousada

anthero pacheco da silva moreira

antónio

anúncio

aparecida

artesanato

artigos

aveleda

bibliografia

boa noite

boim

boim_lousada

caíde

caíde_lousada

calvário

caminho _de_ ferro_ de_ penafiel _á_ lix

caminho_de_ferro

capela

capela da fonte - boim

capelas

capelas_ públicas_lousada

capelas_de_lousada

capitão

capitão_mor

cargos e profissões dos proprietários de

carta

casa

casa da bouça (nogueira)

casa da lama

casa da quintã

casa de monte sines

casa de sequeiros

casa de sequeiros - lodares

casa _ vilar_lodares_lousada

casamento - joaquim da silva netto com d

casa_da_lama_lodares_lousada

casa_de_real_ficha

casa_do_vilar

casa_vila _verde

collegio_de_bairros

concelho

couto

covas

cristelos

crónicas

cruzeios_lousada

cruzeiros

cruzeiros_lousada

da

de

despedidas

desporto

do

donativo

eleição

eleição_ abdicação

em 1907.

enlace

escola

festa

figueiras

i congresso internacional da rota do rom

igreja paroquial de cristelos / igreja d

igreja paroquial de figueiras / igreja d

igreja: stº estevão de barrosas

iii jornadas de história local

lodares

lodares_lousada

lousada

meinedo

memória

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nossa

padre

paisagem_edificada_lousada

política

ponte _de_ vilela

ponte_espindo

porto

quaresma

reverendo

romaria

rota_românico

senhora

títulos

universidade de coimbra

todas as tags

links
subscrever feeds