Segunda-feira, 21.02.11

1.º - Esta situada na provincia dentre Douro e Minho no Arcebispado de Braga comarqua de Guimaramis, parte no termo do concelho de Unham, e parte no termo do comceilho de Santa Crus de Riba Tâmega.

2.º - He terra de donatario, a saber a parte do termo de Unham do excelentissimo Conde do mesmo titullo de Unham, e a parte do termo de Santa crus do excelentissimo Conde Meirinho Mor.

3.º - Tem esta freguezia setenta e hum vezinhos em que se contam sento e noventa pessoas de sacramento e vinte menores repartidos por diversas aldeias piquenas, como he a de Souzelinha que esta separada do continente da freguezia, em lhe mediando outra freguezia de Sam Mamede de Alentem, e dentro do continente da freguezia Sam as Aldeias chamadas dos Cazais, Sima de Villa, Barral, Mercê, Deveza, Villar, Forno, Eido, fonte, Portella, Boucinhas, Torre, Deveza, Torno e Castanheira, sendo algumas destas aldeias simples casais de hum ou dous moradores.

4.º - Esta situada em hum piqueno valle e pouco fundo que discorre do Nordeste, ao Sudueste na serra da Comieira caindo mais a parte do Poente, della se nam descobre pubuaçam alguma de fora.

5.º - Do que fica dicto lhe he.

6.º - A parochial e cazas da residencia do parocho junto a esta esta so no meio da freguezia.

7.º - O seu orago he da Asumpsam, e se selebra no seu dia tem coatro altares, o altar mor da Senhora da Asumpsam, outro do S. Nome de Jesus e Senhora da Ajuda, outro da Senhora do Rozario, e outro de Sam Miguel Arcanjo, a coal esta anexa a irmandade das Almas debaixo do patrocinio do mesmo Sam Miguel, nam tem naves.

8.º - O parocho tem o titullo de abbade, aprezentaçam do ordinario, tera de rendimento por tudo o que lhe dis respeito entre pasal, dizimos, e mais veneras duzentos e vinte mil reis pouco mais ou menos segundo o preso dos frutos, porem dos dizimos se aplicou antiguamente metade para o Colegio dos Padres Jesuitas da cidade de Braga cuja parte lograra em setenta mil reis pouco mais ou menos, e por isso sò ficam para o abbade sento e sincoenta mil reis hum anno po outro.

9.º - Nada

10.º - Nada.

11.º - Nada.

12.º - Nada.

13.º - Nada.

14.º - Nada.

15.º - Os frutos que produs a terra em maior abundância he milho grosso, milho miúdo, painso, e senteio, e feijomis, e pouco trigo, e sebada, da bastante vinho verde de mediucre generosidade, alguma castanha e landre e fruta de toda a casta.

16.º - Hum, e outro dos sobreditos concelhos em que esta situada esta freguezia tem juis ordinario, e camera que nam sam subjeitas a justisa alguma de outra terra mas Só aos superiores ordinarios por agravo, ou apelasam.

17.º - Nam.

18.º - Nada.

19.º - Nada.

20.º - Servese pello correio de Arrifana de Souza distante duas legoas.

21.º - Dista da cidade capital de Braga sete, digo seis para sete legoas; e da de Lisboa.

22.º - Nada.

23.º - Nada.

24.º - Nada.

25.º - Tem somente esta freguesia na parte superior a antequissima torre chamada de Villar mui forte que segundo a tradisam vulgar he do tempo dos godos, esta situada em sima de um durissimo rochedo que so de algumas partes dos licerces teve sobresahido à terra de huma piquena colina sobre que jas, tera de alto a dicta torre setenta e sinco athe oitenta palmos,e de diametro tomado pellas fases defora, tem corenta e dous palmos correndo de Sueste para Nordeste, e de outra parte correndo do Nordeste para Sudueste tem de diametro segundo as fases exteriores trinta e hum palmos, as suas paredes tem de corpo seis palmos, e sam tanto por dentro como por fora de pedra viva  durissima de cantaria de fiadas quazi de igual porposam e suficientemente polidas, mas, as junturas das pedras comidas do tempo mostram maior abertura do que nos seus principios poderia ter, indicio da sua nimia  antiguidade, nam tem ameias mas indicio de em outros tempos ter sido com ellas ornada, tem huma unica porta no solo  ou logia que tem  de largo seis palmos  e de alto des athe a padieira que defende do pezo hum escarsam de arco de meio ponto, tem na fase que fica para o lado este duas genellas, e outras duas na fase que fica para o Noroeste, e na face que fica para o Nordeste tem tres genellas, e coatro na que fica para o Sueste porem todas estas genellas pela face exterior da torre so se divizam  abertas em frestas de hum palmo de largo, exceto huma que fica a parte esquerda da face do Sueste, contra que fica no meio da face do Sudueste que estas se devisam por fora rozas com a mesma grandeza de cume que por dentro tem os sinais das dictas genellas e descara dos bigamentos que pella parte de dentro tem e se devizam no projecto de algumas pedras indicam ter cido havitaçam de duas ordens de subrados, alem de hum intersoto por sima da logia, e pella fase exterior de Noroeste se devizam lugares de vigamento de alguma caza incostada, nam se achar ella matrial algum de madeira, nem mostra ser acentada em argamasa, achace totalmente ileza, e com a siguraramsa primordial sem ter ahinda levissimo indicio de ruina, nem tendência della ahinda dipois do memorial terramotu de mile setesentos e sincoenta e sinco annos, o estado da sua caza mostra nam se ter extrahido do corpo della pedra alguma.

26.º - Nada

27.º - Nada

Serra

A serra em que esta situada esta freguezia chamace a serra de Comieira, que discorre do Nordeste, principiando desta parte no lugar da Lixa distante desta freghezia huma legoa para o Sudueste para cuja parte acaba na Villa da Rifana de Souza tendo de comprido tres legoas, e de longo neste sitio meia, compriendendo ambas as suas partes digo ambas as suas fases, esta freguezia esta em parte mais baixa nam tem brasos alguns e pella parte do Noroeste discorre pello pe da serra a Ribeira e Rio de Souza e da parte de Sueste discorre outro vale e hum piqueno regato chamado rio de Eidos que rega os campos da freguezia e couto de travanqua com quem esta freguezia confina por aquella vanda no alto da serra, e pella parte do Sudueste confina com a de Sam Mamede de Alentem, e pellas partes do Norte com a de Sam Pedro fins do Torno, e pella parte do Sul com a de Sam Pedro de Caide de Rei.

4.º - Tem esta freguezia hum piqueno ribullo que dedus sua origem de dentro della mesmo na parte suprema que fica pa o Nordeste e Cursando pello fundo do Valle ja memora do segundo os rumos delle entra na freguezia de Sam mamede de Alentem onde fenece no Rio Souza, com o curso de hum coarto de legoa e por isso prinsipalmente nesta freguezia he tam pobre de agoas que se exgotam todas para regar os campos com a providencia de devezas, so na parte inferior desta freguezia no tempo de inverno tem atidam para rodar hum muinho único que nos lemites della existe, e nenhum peixe produs porque no tempo do estio fica quazi exausto.

5.º - Nada.

6.º - Nada.

7.º - Nada. 

8.º - Nada.

9.º - Nada.   

10.º - he de temperamento quente mas predus pouco por ser terra pisarronta.

11.º - Nam tem criacam degados, a casa que criasam coelhos perdizes, e lebres, porem de tudo, pouco.

12.º - Nada mais.

Rio

1.º - Pello lugar de Souzelinha desta freguezia, pasa o rio chamado Souza que tem sua origem no concelho de filgueiras distante legoa e meia.

2.º - Corre todo o anno e se forma com mananciais de agoa de diversas partes.

3.º - Entram nelle mais asima o regato de Sam Fins na freguezia de S. Pedro do Torno, e regato de Macieira em a freguezia de Sam Thiago de Sernadello.

4.º - Nam.

5.º - He de curso quieto por estes distritos.

6.º - Corre do Nordeste ao Sudoeste.

7.º - Cria peixes barbos, trutas, escallos, bogas, e inguias grandes, sendo mais abondante de barbos e bogas.

8.º - Nam ha nelle pescarias regulares mas so particulares sem ordem lemite do tempo que nam he defexo.

9.º - As pescarias sam livres em todo o sitio.

10.º - Todas as suas margens se cultivam e particullarmente neste destrito onde ha fertilicimos campos, e na veira do rio se produzem comomente amieiros, salgueiros e tambem carvalhos onde se acostam videiras para produçam de vinho.

11.º - Nam se conhese.

12.º - Comserva o mesmo nome athe o fim, e principia ater mais asima hum coarto de legoa mais para meia legoa emtre as freguezias de Unham, e Pedreira onde se unem

dous brasos principais que athe ahi não tem nome proprio e do contrario nam ha memoria.

13.º - Morre no rio Douro mais abaixo seis legoas no lugar chamado Souza defronte da Villa de Arnellas asima da Cidade do Porto duas legoas.

14.º - Só tem varios asudes para muinhos que inpediriam navegaçam (…) fose navegavel.

15.º - Tem mais asima meio coarto de legoa a unica ponte de cantaria de hum arco chamado da Veiga na freguezia de Sanfins, e outros varios pontilhonis de pau, e pedra em diversas partes, e para baixo tem de cantaria arcoada, as pontes de Villela, Nuvellas, Sepeda, de que tenho noticia.

16 - Por todo elle ha munta copia de muinhos de rodízio e cal, e na freguezia de Sam Christovam de Lordello dous lagares de azeite sendo que hum esta ao prezente inpedido

de moer com as agoas, e o outro lagar nesta freguezia no lugar de Souzelinha onde tambem há muinhos de pam.

17.º - Nam consta

18.º - Os povos vezinhos uzam para a cultura dos campos de suas agoas onde ha comodidade para isso libremente.

19.º - Tera de curso desde a sua origem e onde fenece sete para oito legoas nam pasa por pubuasam alguma mais do que por baixo da Villa de Arrifana de Souza.

20.º - Nam me ocorre mais cousa alguma digna de memoria a respeito dos interrogatorios a que dou satisfaçam como pude em cumprimento da ordem que me foi apresentada com os mesmos interrogatorios em o dia sete de Abril de mil e setesentos e sincoenta e oito annos, e por verdade me asigno com os dous parochos mais vezinhos o Reverendo felis Antonio, vigario de S. Pedro Fins do Torno e o Reverendo Joam Teixeira Ozorio vigário de Sam Mamede de Alentem, hoje sua magestade de Villar do Torno e de Maio 20 de 1758. O abbade Francisco Joseph de Souza Andrade, o vigário João Teyxeyrara Ozorio, o vigário Felix Antonio Borges.

(I. A. N. T. T. - Diccionario Geográfico. 1758, Vol. 41 fl.1873 a 1881.), SILVA, José Carlos Ribeiro da – A Casa Nobre No Concelho de Lousada, FLUP, 2007

 





publicado por José Carlos Silva às 20:42 | link do post | comentar

Domingo, 17.10.10

                   1758.

          I. A. N. T. T. - Diccionario Geográfico. 1758, Vol.42. fl.113.

 

Nogueira he aldea, e parochia do termo do concelho = Unhão =na commarca = de = Guimaraes = O seu povo constava no tempo do academico Lima de 162 fogos com 500 almas de sacramento – mas o Portugal Sacro somente achou 67 fogos: pois saõ todos na matris dedicada a S. Christina.O parocho he vigario collado apprezentado pela Mitra de Braga, e tem de congrua 80$ reis.

 

In Tese de Mestrado «A Casa Nobre no Concelho de Lousada»



publicado por José Carlos Silva às 13:28 | link do post | comentar

Quinta-feira, 13.05.10

1.º - Esta situada na provincia dentre Douro e Minho no Arcebispado de Braga comarqua de Guimaramis, parte no termo do concelho de Unham, e parte no termo do comceilho de Santa Crus de Riba Tâmega.

2.º - He terra de donatario, a saber a parte do termo de Unham do excelentissimo Conde do mesmo titullo de Unham, e a parte do termo de Santa crus do excelentissimo Conde Meirinho Mor.

3.º - Tem esta freguezia setenta e hum vezinhos em que se contam sento e noventa pessoas de sacramento e vinte menores repartidos por diversas aldeias piquenas, como he a de Souzelinha que esta separada do continente da freguezia, em lhe mediando outra freguezia de Sam Mamede de Alentem, e dentro do continente da freguezia Sam as Aldeias chamadas dos Cazais, Sima de Villa, Barral, Mercê, Deveza, Villar, Forno, Eido, fonte, Portella, Boucinhas, Torre, Deveza, Torno e Castanheira, sendo algumas destas aldeias simples casais de hum ou dous moradores.

4.º - Esta situada em hum piqueno valle e pouco fundo que discorre do Nordeste, ao Sudueste na serra da Comieira caindo mais a parte do Poente, della se nam descobre pubuaçam alguma de fora.

5.º - Do que fica dicto lhe he.

6.º - A parochial e cazas da residencia do parocho junto a esta esta so no meio da freguezia.

7.º - O seu orago he da Asumpsam, e se selebra no seu dia tem coatro altares, o altar mor da Senhora da Asumpsam, outro do S. Nome de Jesus e Senhora da Ajuda, outro da Senhora do Rozario, e outro de Sam Miguel Arcanjo, a coal esta anexa a irmandade das Almas debaixo do patrocinio do mesmo Sam Miguel, nam tem naves.

8.º - O parocho tem o titullo de abbade, aprezentaçam do ordinario, tera de rendimento por tudo o que lhe dis respeito entre pasal, dizimos, e mais veneras duzentos e vinte mil reis pouco mais ou menos segundo o preso dos frutos, porem dos dizimos se aplicou antiguamente metade para o Colegio dos Padres Jesuitas da cidade de Braga cuja parte lograra em setenta mil reis pouco mais ou menos, e por isso sò ficam para o abbade sento e sincoenta mil reis hum anno po outro.

9.º - Nada

10.º - Nada.

11.º - Nada.

12.º - Nada.

13.º - Nada.

14.º - Nada.

15.º - Os frutos que produs a terra em maior abundância he milho grosso, milho miúdo, painso, e senteio, e feijomis, e pouco trigo, e sebada, da bastante vinho verde de mediucre generosidade, alguma castanha e landre e fruta de toda a casta.

16.º - Hum, e outro dos sobreditos concelhos em que esta situada esta freguezia tem juis ordinario, e camera que nam sam subjeitas a justisa alguma de outra terra mas Só aos superiores ordinarios por agravo, ou apelasam.

17.º - Nam.

18.º - Nada.

19.º - Nada.

20.º - Servese pello correio de Arrifana de Souza distante duas legoas.

21.º - Dista da cidade capital de Braga sete, digo seis para sete legoas; e da de Lisboa.

22.º - Nada.

23.º - Nada.

24.º - Nada.

25.º - Tem somente esta freguesia na parte superior a antequissima torre chamada de Villar mui forte que segundo a tradisam vulgar he do tempo dos godos, esta situada em sima de um durissimo rochedo que so de algumas partes dos licerces teve sobresahido à terra de huma piquena colina sobre que jas, tera de alto a dicta torre setenta e sinco athe oitenta palmos,e de diametro tomado pellas fases defora, tem corenta e dous palmos correndo de Sueste para Nordeste, e de outra parte correndo do Nordeste para Sudueste tem de diametro segundo as fases exteriores trinta e hum palmos, as suas paredes tem de corpo seis palmos, e sam tanto por dentro como por fora de pedra viva  durissima de cantaria de fiadas quazi de igual porposam e suficientemente polidas, mas, as junturas das pedras comidas do tempo mostram maior abertura do que nos seus principios poderia ter, indicio da sua nimia  antiguidade, nam tem ameias mas indicio de em outros tempos ter sido com ellas ornada, tem huma unica porta no solo  ou logia que tem  de largo seis palmos  e de alto des athe a padieira que defende do pezo hum escarsam de arco de meio ponto, tem na fase que fica para o lado este duas genellas, e outras duas na fase que fica para o Noroeste, e na face que fica para o Nordeste tem tres genellas, e coatro na que fica para o Sueste porem todas estas genellas pela face exterior da torre so se divizam  abertas em frestas de hum palmo de largo, exceto huma que fica a parte esquerda da face do Sueste, contra que fica no meio da face do Sudueste que estas se devisam por fora rozas com a mesma grandeza de cume que por dentro tem os sinais das dictas genellas e descara dos bigamentos que pella parte de dentro tem e se devizam no projecto de algumas pedras indicam ter cido havitaçam de duas ordens de subrados, alem de hum intersoto por sima da logia, e pella fase exterior de Noroeste se devizam lugares de vigamento de alguma caza incostada, nam se achar ella matrial algum de madeira, nem mostra ser acentada em argamasa, achace totalmente ileza, e com a siguraramsa primordial sem ter ahinda levissimo indicio de ruina, nem tendência della ahinda dipois do memorial terramotu de mile setesentos e sincoenta e sinco annos, o estado da sua caza mostra nam se ter extrahido do corpo della pedra alguma.

26.º - Nada

27.º - Nada

Serra

A serra em que esta situada esta freguezia chamace a serra de Comieira, que discorre do Nordeste, principiando desta parte no lugar da Lixa distante desta freghezia huma legoa para o Sudueste para cuja parte acaba na Villa da Rifana de Souza tendo de comprido tres legoas, e de longo neste sitio meia, compriendendo ambas as suas partes digo ambas as suas fases, esta freguezia esta em parte mais baixa nam tem brasos alguns e pella parte do Noroeste discorre pello pe da serra a Ribeira e Rio de Souza e da parte de Sueste discorre outro vale e hum piqueno regato chamado rio de Eidos que rega os campos da freguezia e couto de travanqua com quem esta freguezia confina por aquella vanda no alto da serra, e pella parte do Sudueste confina com a de Sam Mamede de Alentem, e pellas partes do Norte com a de Sam Pedro fins do Torno, e pella parte do Sul com a de Sam Pedro de Caide de Rei.

4.º - Tem esta freguezia hum piqueno ribullo que dedus sua origem de dentro della mesmo na parte suprema que fica pa o Nordeste e Cursando pello fundo do Valle ja memora do segundo os rumos delle entra na freguezia de Sam mamede de Alentem onde fenece no Rio Souza, com o curso de hum coarto de legoa e por isso prinsipalmente nesta freguezia he tam pobre de agoas que se exgotam todas para regar os campos com a providencia de devezas, so na parte inferior desta freguezia no tempo de inverno tem atidam para rodar hum muinho único que nos lemites della existe, e nenhum peixe produs porque no tempo do estio fica quazi exausto.

5.º - Nada.

6.º - Nada.

7.º - Nada. 

8.º - Nada.

9.º - Nada.   

10.º - he de temperamento quente mas predus pouco por ser terra pisarronta.

11.º - Nam tem criacam degados, a casa que criasam coelhos perdizes, e lebres, porem de tudo, pouco.

12.º - Nada mais.

Rio

1.º - Pello lugar de Souzelinha desta freguezia, pasa o rio chamado Souza que tem sua origem no concelho de filgueiras distante legoa e meia.

2.º - Corre todo o anno e se forma com mananciais de agoa de diversas partes.

3.º - Entram nelle mais asima o regato de Sam Fins na freguezia de S. Pedro do Torno, e regato de Macieira em a freguezia de Sam Thiago de Sernadello.

4.º - Nam.

5.º - He de curso quieto por estes distritos.

6.º - Corre do Nordeste ao Sudoeste.

7.º - Cria peixes barbos, trutas, escallos, bogas, e inguias grandes, sendo mais abondante de barbos e bogas.

8.º - Nam ha nelle pescarias regulares mas so particulares sem ordem lemite do tempo que nam he defexo.

9.º - As pescarias sam livres em todo o sitio.

10.º - Todas as suas margens se cultivam e particullarmente neste destrito onde ha fertilicimos campos, e na veira do rio se produzem comomente amieiros, salgueiros e tambem carvalhos onde se acostam videiras para produçam de vinho.

11.º - Nam se conhese.

12.º - Comserva o mesmo nome athe o fim, e principia ater mais asima hum coarto de legoa mais para meia legoa emtre as freguezias de Unham, e Pedreira onde se unem

dous brasos principais que athe ahi não tem nome proprio e do contrario nam ha memoria.

13.º - Morre no rio Douro mais abaixo seis legoas no lugar chamado Souza defronte da Villa de Arnellas asima da Cidade do Porto duas legoas.

14.º - Só tem varios asudes para muinhos que inpediriam navegaçam (…) fose navegavel.

15.º - Tem mais asima meio coarto de legoa a unica ponte de cantaria de hum arco chamado da Veiga na freguezia de Sanfins, e outros varios pontilhonis de pau, e pedra em diversas partes, e para baixo tem de cantaria arcoada, as pontes de Villela, Nuvellas, Sepeda, de que tenho noticia.

16 - Por todo elle ha munta copia de muinhos de rodízio e cal, e na freguezia de Sam Christovam de Lordello dous lagares de azeite sendo que hum esta ao prezente inpedido

de moer com as agoas, e o outro lagar nesta freguezia no lugar de Souzelinha onde tambem há muinhos de pam.

17.º - Nam consta

18.º - Os povos vezinhos uzam para a cultura dos campos de suas agoas onde ha comodidade para isso libremente.

19.º - Tera de curso desde a sua origem e onde fenece sete para oito legoas nam pasa por pubuasam alguma mais do que por baixo da Villa de Arrifana de Souza.

20.º - Nam me ocorre mais cousa alguma digna de memoria a respeito dos interrogatorios a que dou satisfaçam como pude em cumprimento da ordem que me foi apresentada com os mesmos interrogatorios em o dia sete de Abril de mil e setesentos e sincoenta e oito annos, e por verdade me asigno com os dous parochos mais vezinhos o Reverendo felis Antonio, vigario de S. Pedro Fins do Torno e o Reverendo Joam Teixeira Ozorio vigário de Sam Mamede de Alentem, hoje sua magestade de Villar do Torno e de Maio 20 de 1758. O abbade Francisco Joseph de Souza Andrade, o vigário João Teyxeyrara Ozorio, o vigário Felix Antonio Borges.

(I. A. N. T. T. - Diccionario Geográfico. 1758, Vol. 41 fl.1873 a 1881.), SILVA, José Carlos Ribeiro da – A Casa Nobre No Concelho de Lousada, FLUP, 2007

 



publicado por José Carlos Silva às 08:59 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31



contador visitas en mi web
posts recentes

Memória Paroquial de Vila...

Nogueira-Memória Paroqial

Memória Paroquial de Vila...

arquivos

Agosto 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

tags

1910

a igreja de são vicente de boim

a igreja _alvarenga

a paróquia de boim: breve enquadramento

adcl_lodares_lousada

adeus

alferes

almotacé

alvarenga

alvarenga_lousada

anthero pacheco da silva moreira

antónio

anúncio

aparecida

artesanato

artigos

aveleda

bibliografia

boa noite

boim

boim_lousada

caíde

caíde_lousada

calvário

caminho _de_ ferro_ de_ penafiel _á_ lix

caminho_de_ferro

capela

capela da fonte - boim

capelas

capelas_ públicas_lousada

capelas_de_lousada

capitão

capitão_mor

cargos e profissões dos proprietários de

carta

casa

casa da bouça (nogueira)

casa da lama

casa da quintã

casa de monte sines

casa de sequeiros

casa de sequeiros - lodares

casa _ vilar_lodares_lousada

casamento - joaquim da silva netto com d

casa_da_lama_lodares_lousada

casa_de_real_ficha

casa_do_vilar

casa_vila _verde

collegio_de_bairros

concelho

couto

covas

cristelos

crónicas

cruzeios_lousada

cruzeiros

cruzeiros_lousada

da

de

despedidas

desporto

do

donativo

eleição

eleição_ abdicação

em 1907.

enlace

escola

festa

figueiras

i congresso internacional da rota do rom

igreja paroquial de cristelos / igreja d

igreja paroquial de figueiras / igreja d

igreja: stº estevão de barrosas

iii jornadas de história local

lodares

lodares_lousada

lousada

meinedo

memória

memória_paroquial

moinho

moinhos

nespereira

nevogilde

nogueira

nossa

padre

paisagem_edificada_lousada

política

ponte _de_ vilela

ponte_espindo

porto

quaresma

reverendo

romaria

rota_românico

senhora

títulos

universidade de coimbra

todas as tags

links
subscrever feeds